Empresas: 5 dicas para comunicar melhor em tempos de crise

23 Abril 2020 /
A crise é visível. O consumo baixou drasticamente. Mas isso não significa que a comunicação também tenha de ter um fluxo mais reduzido. Comunicar é importante no atual panorama. Mas comunicar com qualidade é crucial. Aqui ficam 5 dicas de comunicação que pode usar na sua empresa.
1. Seja positivo

É bastante importante que a empresa adote um discurso positivo e que se concentre em dar boas notícias ao público-alvo. Devem ser dadas soluções para os diversos problemas que o COVID-19 causou e continua a causar.

Devido ao mediatismo excessivo, que os canais de notícias proporcionam, as pessoas estão cansadas do coronavírus e de estar cara-a-cara com a negatividade. Desta forma, é fundamental que o foco da informação seja a solução e não o problema.

2. Seja honesto

Sabemos que em tempos de crise como os que vivemos, os negócios podem cair ou desaparecer. Mas, muitas vezes, o marketing de conteúdo é a estratégia usada para colmatar certas perdas.

O conteúdo deve ser importante e pertinente e, sobretudo, honesto.

As pessoas gostam das empresas que transmitem uma informação cuidada e de confiança.

Desta forma, devem ser evitados os títulos alarmantes, os «clickbaits» e as informações imprecisas. Ser transparente e verdadeiro transmite não só confiança como a autoridade da marca.

3. Qualidade em vez de quantidade

A quantidade não é uma boa estratégia nos tempos que atravessamos. Os artigos podem não ser tão frequentes em termos de periodicidade, mas devem ter qualidade acima de tudo.
Devem ser credíveis e pertinentes e acrescentar valor ao consumidor. Seja relevante ao escrever conteúdo e publique no momento certo. Informe-se e actualize-se de forma constante.

4. O seu foco deve ser no cliente

Pense que o seu cliente é o que dá sentido à sua empresa. Sem clientes, sem audiência, sem público-alvo as estratégias e objetivos não têm sentido.
Desta forma, é crucial que mantenha uma boa relação com eles em tempo de crise.
“O que é que pode fazer mais?”

“Em que pode ajudar?”

“O que pode planear agora que seja útil no futuro?”

“Já perguntou de que precisam os seus clientes?”

“De que maneira vão ser eles afetados?”

Questões como estas podem ajudar a sua empresa a redirecionar a estratégia de marketing e de conteúdos. Assim:

• Adapte a forma como o seu marketing está organizado. Experimente focar-se no sucesso do seu cliente. Consiga um bom CRM (Customer Relationship Management);

• Perceba as necessidades dos consumidores dos seus produtos;

• Tente criar serviços virtuais que permitam perguntas, que deixem espaço para dúvidas. As pessoas querem ser escutadas e querem falar, sobretudo numa altura em que estão mais “sozinhas”;

• Contacte especialistas, reúna-se com eles e crie webinars com conteúdo útil e relevante para as pessoas;

• Não exagere no email marketing. Os consumidores estão fartos de receber emails com anúncios. Opte pelas redes sociais. Pense como pode criar formas dinâmicas de promover os seus serviços, criando o máximo de interação;

• Faça um estudo dos canais de comunicação que melhor funcionam. Onde é que o seu conteúdo tem mais aderência? No Facebook? No Instagram? No LinkedIn? No Youtube? Analise os seus dados de interação.

5. Conheça para dar a conhecer

Um dos principais erros cometidos é o “falar sem conhecimento de causa”. É preciso ter atenção à informação passada num mundo onde proliferam as fake news. Tenha cuidado. Informe-se antes de publicar o que quer que seja.
Obtenha o conhecimento todo de que necessita. Lembre-se de que quanto mais souber, mais informação tem ao seu dispor. E quanto mais dados recolher, mais opções de escolha terá.

A diversidade de fontes é tão importante quanto a pluralidade de informação. Assim, se cultivar esta “fórmula”, a informação que passa para o exterior será mais detalhada e os seus conteúdos terão mais rigor e um maior grau de veracidade.

 

David Santos

Fontes: Forbes, BrightTalk